Isabella Lessa
19 de fevereiro de 2017

Oi gente! Depois de muitos anos, é sério fazia tempos que não lia um livro de ficção, resolvi ler Antes que eu Vá nada verdade por que vi o trailer do filme que vai ser lançado doa três de março, achei-o muito intrigante e parei para lê-lo. Levei pouco mais de uma semana estava bem curiosa com o final! Era o que eu esperava, mas como não teve o final que EU queria afinal a mocinha morre na primeira linha do livro (ahaha). No geral eu gostei, tem muita gente que achou maçante, eu já sabia como o livro era dividido e esperava até mais delongas, não é o primeiro livro da minha lista de indicações, mas gostei da leitura!

Titulo: Antes Que Eu Vá

Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Numero do Livro: Livro único
Ano de Lançamento: 2011

Número de páginas: 360
Classificação: 5/5

· Só pra registrar: Kent é um fofo! ·

SINOPSE: Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. … Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as consequências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Obs:. A resenha eu peguei da Sede de Ficção porque sou horrível com isso! Thanks!

Eu nunca poderei descrever para vocês o quão belo, tocante e necessário é este livro. Eu nunca poderia explicar o quão talentosa é Lauren Oliver. Mas eu tentarei fazer com que vocês, ao menos, coloquem este exemplar na lista de suas futuras leituras.
Vamos lá. E apresento a vocês: Samantha Kingston. É ela quem dá a voz á historia. É a nossa protagonista.

// Escrito em primeira pessoa, Antes Que Eu Vá conta a história de Sam. Uma estudante popular do colégio Thomas Jefferson. A vida de Sam, aparentemente, é uma festa. Ela tem as melhores amigas do mundo, o melhor namorado e uma futilidade enorme preenchendo os seus dias. É o dia 12 de fevereiro, o dia do cupido, e para Sam aquele também é o seu grande dia com o namorado. O seu dia preferido.
O dia em que ela morre.

♥♥♥

Lauren Oliver criou um personagem que faz com que a gente fique meio bipolar. Ela nos instiga á odiar Sam no começo, com toda a sua maldade, a futilidade, aquela sua “cegueira” para as coisas realmente importantes para a vida. Oliver me fez odiar todo aquele universo do Thomas Jefferson, cheio de seus segredinhos sujos e das brincadeirinhas maldosas. Do bullying praticado de uma forma que parece “normal” para eles. Sam é toda errada. Assim como suas amigas. Assim como a maior parte do pessoal da escola e aquilo parece ser uma coisa que flutua pelo ar, poluindo tudo, criando toda uma coisa interligada. Faz com que todos sejam borrados. E você começa a odiar cada vez mais a personagem e suas atitudes. Pensando que no fundo ela era uma boa pessoa, mas suas atitudes sujavam toda a simpatia que deveria haver. E suas justificativas pareciam fracas demais. E você pensa: “Essa garota é uma vaca…”.

Mas então Lauren e Sam surgem com o seus questionamentos e, confie em mim, há muitos deles. Questionamentos fortes. Daqueles que te fazem respirar fundo e imaginar, como seria a historia se fosse você ali.

Mas antes que comece a me acusar, permita-se fazer uma pergunta: o que fiz foi realmente tão ruim? Tão ruim que eu merecia morrer por isso? Tão ruim que eu merecia morrer assim? O que fiz foi realmente tão pior do que o que todo mundo faz? É realmente muito pior do que o que você faz?

De acordo com que os dias vão passando – são sete dias de segundas chances – Sam vai se revelando. E apesar de eu ainda achá-la fútil nos primeiros dias, eu comecei a conhecer os motivos pelos quais ela se tornou assim. Todas as pequenas mudanças. Todos os pequenos traços. Começo a conhecer Sam. E começo a gostar dela.

O negócio com Antes Que Eu Vá é que você inicialmente pensa que tudo vai seguir igual. Todos os dias sendo os mesmo. Começa a pensar que aquelas 358 páginas é só algum método de enganação de Oliver para que no fim ela nos mande o clímax. Mas não é.
Cada dia é uma nova lição. Literalmente.

Você acha que eu estava sendo tola? Ingênua? Tente não me julgar. Lembre-se de que somos iguais, eu e você. Também pensei que fosse viver para sempre.

Sam nos mostra que suas amigas – Lindsay, Elody e Ally. – são tão defeituosas quanto parecem. Mas que também tem qualidades. A amizade delas é uma coisa estranha no começo, entretanto, ao longo do livro, a ligação que elas têm é aparente. E, novamente, eu fiquei surpresa por descobrir como é verdadeira. Lindsay é um personagem interessante, em minha opinião.

– Amo vocês, suas vadias, até a morte. Vocês sabem disso, não sabem? – Lindsay fala. 
Elody grita: – Abraço de grupo! – Simplesmente chego ali e ponho os braços ao redor dela e aperto até Elody sair, rindo. 
– Se eu rir mais, vou vomitar – ela diz.

Rob, o namorado de Sam, é um babaca. Ele é só isso, e fim.

O livro é cheio de experiências – você consegue imaginar fazer um montão de coisas em um dia? Sam faz. Ela consegue fazer isso. – coisas que são insignificantes no seu dia-dia, no de Sam, é essencial. Ela não tem mais tempo e, pelo tempo em que você está imersa no livro, você também não.

Lembra-se da bipolaridade? Nesse ponto eu já gostava tanto de Sam que comecei á esperar ansiosamente suas mudanças, suas lições. Torcer pela sua vitoria. Torcer para ela fazer tudo certo. Esquecendo-me por um momento o quanto eu já sabia o final. Esquecendo-me o que havia escrito na sinopse, no prólogo, no primeiro capítulo… Isso não é spoiler absolutamente. E eu sabia disso. Só que eu gostei de Sam. Fiz o favor de esquecer o que havia se passado até ali, para que eu chegasse á gostar dela.

Eis outra coisa a se lembrar: a esperança o mantém vivo. Mesmo quando você está morto, é a única coisa que o mantém vivo.

O tempo vai rolando e Sam vai mudando. Você aprende com ela. E Sam consegue fazer isso soar tão lindo. Você consegue ver, página depois de página, os personagens ao seu redor ainda sendo os mesmo, mas conseguindo ser diferentes. De alguma forma.

Nada naquele dia muda. Mas tudo consegue ser diferente. Lauren foi escrevendo e eu consegui ver tudo, consegui absorver cada lição e cada palavra bonita. No entanto, isto é uma coisa que é só sua, não há como explicar. Este livro é uma lição em si. Sem mas. Lauren Oliver escreve de uma forma linda, as palavras conseguem soar como poesia. Os momentos tristes são quase dilacerantes, os bonitos são espetaculares e os românticos são de tirar o fôlego e parar o coração.

O romance, enfim…

Suspiros infinitos.

Kent. Ele é espetacular. Lindo. Fofo. Totalmente perfeito. Derramei um balde de lágrimas por conta dos momentos em que ele aparece. Ele é quase um plano de fundo no começo, mas consegue chamar atenção. Pelo menos chamou a minha. Depois, eventualmente, ele se destaca. Kent é o tipo de cara que você deseja ferventemente que exista na realidade. Só posso dizer que ele faz parte de uma das mudanças. Ele é uma das peças do quebra-cabeça que é o mistério – não é bem um mistério, leiam e irão descobrir! – por trás da morte de Sam.

Kent me encara com firmeza. Depois chega mais perto. Por um segundo acho que ele vai tentar me beijar, e meu coração para. Mas ele simplesmente encosta a boca no meu ouvido e diz: 
– Enxergo exatamente o que você é.

E quando o tudo anuncia o fim, ainda há mudanças. Ainda há coisas que te surpreendem. No entanto, tudo ainda continua o mesmo. Mas Sam, querida Sam, ela se firma como uma personagem que mereceu o seu tempo. Lauren Oliver é uma autora que me deixou extasiada. Apesar de ter comprado esse livro ano passado e só ter lido agora (não sei se me arrependo, acho que esse foi o momento certo para que eu tenha lido. Talvez só fique um pouco triste por ter conhecido a escrita de Lauren Oliver depois de algum tempo.) eu comprei o seu romance distópico Delírio no mês de março depois de já ter ouvido falar dele e fiquei super feliz pela escolha.

Antes Que Eu Vá foi uma leitura linda. Triste. Chorei muito em algumas partes e no fim. Foi incrível. Uma lição. Não foi nada como esperava, imaginava, julgava. Li algumas resenhas. Mas apesar de terem descrito muito do livro, eu só consegui entender mesmo lendo. Até a capa mudou ao longo da leitura. Sério. Recomendo para todos. É um dos melhores livros que já li. Lauren Oliver é magnífica. Kent é um fofo.

 – Promete que vai ficar aqui comigo? – pergunto. 
– Prometo. – ele sussurra.

E para terminar, uma frase do livro que, para mim, descreve esta leitura, o livro, a história… Sam e Kent e todos os outros personagens marcantes dali.

QUOTE: Algumas coisas se tornam lindas quando você realmente olha. – Pagina 261

Alguém já o leu? O que achou? Quero muito ver o filme!!! E se você gostou desse post, não esqueça de dar um like bem lindo nesse aqui.

 Beijão!




10 de fevereiro de 2017

· A MELHOR PIPOCA DOCE QUE VOCÊ JÁ COMEU ·

Oi gente! Muitas pessoas já me perguntaram sobre essa receita de pipoca de leite ninho e tida vez que passo é um sucesso. Minha mãe pegou com alguém que por sua vez pegou com outras e essa outra com mais outra e assim por diante, ou seja, não sei quem é o dono da receita (sorry). É super simples, só precisa de um pouquinho de paciência porque demora uns minutinhos, vamos lá.

A medida sempre será para um copo, independentemente do tamanho ok?!

1 copo de milho para pipoca

1 copo de água

1 copo de açúcar

½ de óleo

Leite Ninho a gosto

Primeiro colocamos o milho, a agua, óleo e o açúcar em uma panela e mechemos até começara a estourar – isso demora uns 10 ou 15 minutos, mais ou menos – cuidado para não se queimar se você não tiver pipoqueira. É importante não para de mexer para que o açúcar não gude no fundo da panela.

Depois de estourada é só despejar em um recipiente e polvilhar com o leite ninho.

Espero que gostem!

Beijão.




8 de fevereiro de 2017

Oi gente! Eu amo planos de fundo para me inspirar, sério não vivo sem as vezes eu crio alguns como esse aqui do mês passado, se você também gosta e não baixou já aproveita. Achei esse background e precisava compartilhar essa coisa linda! Ele foi desenvolvido pela linda da Eirin Kristiansen e gente é um amor só. Vou colocar o link original para você baixarem, e espero que gostem tanto quanto eu!



Dê ao seu computador

Uma versão inspiradora!


· VOCÊ PODE BAIXA-LO AQUI SE VOCÊ QUISER ·

Beijão!

 




6 de fevereiro de 2017

Oi gente! Nossa já é Fevereiro, como o tempo passa rápido, socorro! Bom Janeiro passou como um borrão na minha cabeça tirei férias, mas não viajei e logo parece que não fiz nada entendem? Não peguei firme no treino, não fiz nada além do esperado e a preguiça reinou total por aqui, bom pensei já que estou sem fazer nada vou aproveitar esse modo câmera lenta para não reclamar depois. Gente nunca dormi tanto na vida, descansei tudo o que podia e agora a moleza já foi, espero muito que esse mês dois seja de frutos!

· O QUE EU VOU FAZER EM FEVEREIRO ·

1. Como parei em casa puder dar um a boa avaliada no meu guarda roupa e me assustei com a quantidade de camisetas cinzas que eu tenho, serio são muitas eu praticamente só uso cinza e preto! Esse mês quero dar uma olhada em algumas outras opções, criar uma paleta de cores bem legal e que combine comigo.

2. Minha meta esse mês vai ser eliminar todos os saquinhos de aveia, chia ou qualquer outra coisa que esteja na minha geladeira ou na minha cesta natureba (coisas que já estejam pela metade ou no fim). Vivo comprando coisas novas e deixando pra lá os saquinhos com o restinho de farinhas ou sementes, feio eu sei, por isso o negócio é consumir tudo esse mês.

3. Voltarei a dar Catequese, eu realmente estava com muitas saudades! Ainda não sei qual turma vou pegar e espero que seja para os pequeninos, adoro ensinar crianças *-* preciso me planejar e estudar o novo material e quero me dedicar muito mais.

4. Não faltar ao treino. Não é barato e pesa no bolso, então não posso permitir a preguiça dominar minhas manhas na cama quentinha para faltar ao treino que me deixara imensamente suada (um drama não custa nada) mas vale a pena.

5. Preciso de música, isso é um fato! Não funciono sem ela de verdade, faz muitos meses que anto escutando a mesma playlist e tenho vários cantores, bandas e ritmos para procurar e simplesmente não sei porque não o faço, vou fazer uma limpa no celular, jogar as músicas que estão no notebook para o HD e baixa novas.

6. Agendar consultas, principalmente a do oftalmologista. Como uso óculos, tenho que visitar meu médico ao menos uma vez por anos e o que eu fiz em 2016? Não marquei consulta, esse mês preciso sem falta agendar minha consulta pois já está bem atrasada né, dentre outras como dentista e consultas de rotina.

Beijão!

 




27 de janeiro de 2017

• Se há um filme que as pessoas estão falando agora, é “La La Land •

Oi gente! Olha eu aqui falando de filme mais uma vez, desculpem esse foi inevitável. Desde que estreou no Festival de Cinema de Veneza em agosto, as pessoas estão sobre o filme. Quando chegou aos cinemas por todo o país em dezembro passado, o musical tinha recebido bastante publicidade fazendo com que as massas saíssem correndo para ver o que era todo esse barulho.

No topo das dezenas – se não centenas – de resplandecentes críticas, “La La Land” escolheu casualmente 11 nomes BAFTA e um recorde quebrando sete (SETE!) Globos de Ouro. Isso foi apenas em janeiro, já temos o Oscar por ai… Em suma, as pessoas realmente, realmente gostaram deste filme.

“La La Land” é um queridinho claro para os Prêmios da Academia de 2017, com uma indicação para Melhor Filme (e, por sua vez, Melhor Ator / Atriz nomes para Gosling e Stone) basicamente garantido neste momento. Tem um enredo gostoso e nos faz sonhar juntos com a Mia, só por esses motivos a baixo você já deve ao menos cogitar assistir este filme.


• É um musical

• Tem recordes e mais recordes

• Emma Stone & Ryan Gosling

• Já é um classico

• É L.A. – como não amar?


La La Land merece todos os elogiou que vem recebendo, é leve e encantador eu tenho muita certeza que já vou querer revelo! Você já assistiu? O que achou? Se gostou desse post não esquece de clicar no gostei aqui!

Beijão!